A Zona de Exclusão dos Animais Selvagens

Depois de 30 anos do maior acidente nuclear da história, ainda ficamos perplexos ao descobrir o que anda acontecendo em Chernobil. Uma gigantesca área foi isolada após o acidente, hoje conhecida como Zona de Exclusão, ao seu redor cidades amplamente habitadas.

O desastre de Chernobil foi um acidente nuclear catastrófico que ocorreu em 26 de abril de 1986 na central eléctrica da Usina Nuclear de Chernobil, que estava sob a jurisdição direta das autoridades centrais da União Soviética.

Hoje a Zona de Exclusão é monitorada e estudada por câmeras remotas. Está repleta de animais selvagens, os prédios abandonados dividem espaço com a vegetação que vêm se sobrepondo às construções pouco a pouco.

Lobos, lebres, alces, antílopes, bisões, cavalos selvagens, javalis e os mais variados tipos de pássaros e espécies de animais habitam hoje as ruínas fantasmas; até mesmo a raríssima raposa vermelha pode ser encontrada. Incrível!

Poucos anos atrás, pensava-se que estes animais não haviam sofrido de maneira tão profunda como os seres humanos, os impactos da exposição à radiação.

Mas como nem tudo é um mar de rosas, depois de décadas de estudos descobriram algumas anomalias nos animais que habitam a Zona de Exclusão, como cérebros diferentes em proporções, formato dos olhos e das cabeças e principalmente o esperma destes animais; era de se esperar. Mesmo assim nada se compara aos danos causados pela presença dos seres humanos.

Nessa região existem muitos caçadores de lobos, lebres e bisões. Uma cultura predatória de crueldade, sem necessidade. As mortes causadas à estes animais pela presença dos seres humanos, ainda são maiores que as causadas pela radioatividade 1000 mil vezes maior que o normal.

Devemos nos envergonhar do nosso poder de destruição!

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *